Juriscred
  • Acesse sua Conta

Resenha Econômica

Terça-feira, 01 de agosto de 2018

Terça-feira com predomínio de alta entre as principais praças internacionais. Na Ásia, as bolsas de valores fecharam na sua maioria em alta, enquanto os investidores monitoravam a decisão de política monetária do Banco do Japão e a divulgação de indicadores econômicos na China. Este último país asiático também foi protagonista no desempenho positivo do cobre, em meio a relatos de que o presidente americano e o chinês retomaram as negociações para evitar uma guerra comercial. Já o petróleo seguiu em movimento contrário, encerrando a terça no negativo depois que Donald Trump se mostrou disposto a se encontrar com o presidente do Irã, país que atualmente sofre sanções econômicas dos Estados Unidos. Na Europa, os mercados subiram, impulsionados pelas negociações comerciais entre Estados Unidos e China e pela divulgação do PIB e da inflação na Zona do Euro.

Nos Estados Unidos, dados econômicos divulgados nesta terça que mostram um avanço da atividade econômica americana assim como um otimismo em relação ao desempenho futuro, acabaram levando os índices das bolsas de Nova York a avançarem, assim como os juros dos títulos da dívida americana. Em relação ao dólar, este se valorizou frente às demais moedas depois que o Banco do Japão sinalizou que as taxas de juros no país deverão se manter baixas por um período prolongado de tempo, desvalorizando o iene.

No Brasil, o índice Bovespa apresentou queda de 1,31% nesta terça-feira, com quedas fortes da Cielo e dos papéis do Itaú Unibanco, ambos influenciados pelos resultados corporativos das empresas. Em relação ao câmbio, o dólar se valorizou frente ao real, seguindo o movimento da moeda americana no exterior e movimentos técnicos internos, o que a deixou cotada a R$ 3,76/US$. Já os juros de longo prazo fecharam em alta, influenciados pelos investidores cautelosos frente aos eventos a ocorrer ao longo da semana pela valorização do dólar ante o real. As taxas de curto prazo, por sua vez, encerraram perto da estabilidade.