Vale do São Francisco
  • Acesse sua Conta

Resenha Econômica

Sexta-feira, 22 de junho de 2018

Movimento de alta predomina entre os principais mercados acionários nesta sexta-feira. Na Ásia, as bolsas de valores encerraram o dia em queda, enquanto os investidores aguardavam pela decisão dos países membros da OPEP (Organização dos Países Exportadores do Petróleo) sobre uma possível expansão na produção da commodity, assim como reagiam às tensões entre Estados Unidos e China. A troca de tarifas de importação entre os dois países também estava no radar dos agentes operando no mercado de commodities. No entanto, o cobre e o petróleo fecharam ambos em alta, sendo este último influenciado pela decisão da OPEP de aumentar a produção em um montante abaixo do esperado pelo mercado. Na Europa, a forte alta do petróleo impulsionou os papéis das empresas do setor de energia, fazendo com que os mercados por lá fechassem em território positivo.

Nos Estados Unidos, a decisão da OPEP também gerou alta nos índices das bolsas de Nova York, com exceção do Nasdaq, o qual fechou em queda depois que Paul Ryan, presidente da Câmara dos Representantes, decidiu adiar a votação de uma ampla reforma no sistema migratório no país. Além disso, os investidores apostaram em uma alta da inflação como resposta ao barril mais caro de óleo, levando os rendimentos dos títulos de curto prazo do governo americano a fecharem em alta. Já os juros longos encerraram o pregão em queda, com os investidores ainda precificando as tensões entre Estados Unidos e China. Quanto ao dólar, este se desvalorizou frente as moedas de países emergentes, os quais se beneficiam de uma alta no valor das commodities.

No Brasil, o Ibovespa encerrou o dia em território positivo, com alta de 0,81%, impulsionado pela alta das ações da Petrobras, uma resposta ao movimento do petróleo, e pelos papéis de bancos. O movimento positivo das ações da Petrobras veio depois de uma forte queda no dia anterior, quando os investidores esperavam pela decisão do Tribunal Superior do Trabalho sobre a maior ação trabalhista contra a empresa. Com relação à taxa de câmbio, o real se desvalorizou frente ao dólar, com o mercado aguardando importantes acontecimentos na semana que vem como o julgamento pelo STF de ação que pede a soltura do ex-presidente Lula, e a divulgação da ata do Copom (Comitê de Política Monetária). Refletindo a cautela do mercado, a divisa americana fechou cotada a R$ 3,78/US$. Quanto ao mercado de juros, o dia foi de baixo movimento, fazendo com que as taxas fechassem perto da estabilidade.